sábado, 18 de agosto de 2012

Ciências - Sistema Urinário, O Esqueleto, A Pele e Os Músculos

Sistema Urinário

Sistema Urinário: importante na eliminação dos resíduos do corpo humano

Sistema Urinário Humano 

O Sistema Urinário humano é de extrema importância para o funcionamento do nosso corpo. 
O Sistema Urinário humano é composto por:
- Rins
- Bexiga urinária
- Ureteres
- Uretra
- Esfíncteres
Funções do sistema Urinário
- Produzir, armanezar e eliminar a urina;
- Regular o volume a composição química do sangue e seu volume;
- Eliminar o excesso de água e resíduos do corpo humano, através da urina;
- Garantir a manutenção do equilíbrio dos minerais no corpo humano;
- Auxílio na regulagem de produção das hemácias (células vermelhas sanguíneas)
Principais doenças do sistema urinário:
- Glomerulonefrite (inflação dos glomérulos do rim).
- Insulficiência Renal (diminuição ou interrupção no processo de filtragem glomerular).
- Doença do Rim Policístico (doença hereditária que se caracteriza pela formação de cistos nos túbulos renais).
- Proteinúria (presença de excesso de proteínas na urina que pode significar deficiência no funcionamento dos rins).
- Incontinência Urinária (dificuldade ou falta total do controle da bexiga, gerando a eliminação involuntária de urina)

O Esqueleto

A sustentação do corpo está a cargo do esqueleto, que também fornece, em certos casos, proteção aos órgãos internos e ponto de apoio para a fixação dos músculos. O endoesqueleto é um tipo básico de esqueleto e consiste em inúmeras peças cartilaginosas e ósseas articuladas. Essas peças formam um sistema de alavancas que se movem sob a ação dos músculos.

Função do esqueleto

O esqueleto ósseo, além de sustentação corporal, apresenta duas importantes funções:
Reservas de sais minerais, principalmente de cálcio e fósforo, que são fundamentais para o funcionamento das células e devem estar presentes no sangue. Quando o nível de cálcio diminui no sangue, sais de cálcio são mobilizados dos ossos para suprir a deficiência.
Determinados ossos ainda possuem medula amarela (ou tutano), como mostra a figura ao lado. Essa medula é constituída principalmente por células adiposas, que acumulam gorduras como material de reserva.
No interior de alguns ossos (como o crânio, coluna, bacia, esterno, costelas e as cabeças dos ossos do braço e coxa), há cavidades preenchidas por um tecido macio, a medula óssea vermelha, onde são produzidas as células do sangue: hemácias, leucócitos e plaquetas.

Articulação

Os ossos de uma articulação têm de deslizar um sobre o outro suavemente e sem atrito, ou se gastariam. Os ossos de uma articulação são mantidos em seus devidos lugares por meio de cordões resistentes, constituídos por tecido conjuntivo fibroso: os ligamentos, que estão firmemente aderidos às membranas que revestem os ossos.
Divisão do esqueleto
O esqueleto humano pode ser dividido em três partes principais: Cabeça, tronco e membros.

Para saber mais, leia O Esqueleto.

A Pele

Os seres vivos caracterizam-se por possuir um meio interno em equilíbrio ediferenciado do meio externo. Tal  é possível graças à existência de umamembrana que faz a separação entre estes meios, funcionando como umrevestimento. No Homem, tal como nos vertebrados, este revestimento outegumento é denominado pele e apresenta uma estrutura complexa, com trêscamadas. 
A pele reveste externamente todo o organismo, funcionando não apenas comofronteira de delimitação, mas, também, como uma superfície de regulação ereceção de informação. Ela é formada por três camadas adjacentes econtínuas: superficialmente, a epiderme, abaixo da qual se situa a derme e, sobesta, a hipoderme.
A epiderme é delimitada, inferiormente, pela camada basal, formada por célulasem constante divisão, que originam novas células em direção ao exterior. Estacamada é pluriestratificada, apresentando as células acumulações, no seuinterior, de uma substância proteica insolúvel e impermeável, que forma tambémas unhas: a queratina. A acumulação de queratina é sucessivamente maior àmedida que nos aproximamos das camadas mais superficiais, formadas porcélulas mortas, que vão descamando e sendo substituídas por outras,assegurando a constante renovação da epiderme. 
Na base desta camada situam-se os melanócitos, células que acumulam no seuinterior pigmentos responsáveis pela cor da pele e que têm por função a defesacontra radiações ultravioleta. 
A epiderme não tem vasos sanguíneos, recebendo os gases respiratórios enutrientes por difusão, a partir da derme. 
A continuidade da pele é interrompida pela abertura das glândulas sudoríparas epelos pelos, com origem ao nível da derme. 
A derme é a camada mais espessa, sendo formada por tecido de tipoconjuntivo. Nela encontram-se vários vasos sanguíneos, nervos, fibras elásticase colagéneas, bem como os músculos elevatórios dos pelos. Existem, nestacamada, invaginações da epiderme, onde se formam os folículos pilosos, asglândulas sebáceas e sudoríparas da pele. 
Na derme podem ainda ser encontrados vários recetores nervosos livres para ador, pressão, temperatura e tato, assim como outras estruturas nervosasespecializadas, tais como os corpúsculos de Pacinni (recetores de estímulos depressão e vibração) e de Meissner (tato).
A hipoderme pode ser encontrada abaixo da pele de aves e mamíferos, sendouma camada de tecido adiposo subcutâneo,
 que atua como uma reservaenergética e um isolante térmico e mecânico.

Sistema Muscular

São constituídos por longas células denominadas fibras musculares. Cada fibra contém milhares de pequenos filamentos chamados miofibrilhas, formadas por duas proteínas, actina e miosina.

Quando as fibras musculares recebem um sinal, geralmente da parte de um nervo, as fibras encurtam, fazendo o músculo contrair-se. A força da contracção move uma parte do corpo, mantém-na firme ou muda a sua forma. 
Os músculos são tecidos que se contraem para produzir movimento ou tensão.

EXISTEM TRÊS TIPOS DE MÚSCULOS:

MÚSCULO CARDÍACO

O músculo cardíaco encontra-se no coração (miocárdio) e partes adjacentes dos grandes vasos (aorta, veia cava). Tem fibras ramificadas e curtas que parecem ter riscas ou estrias, quando ampliadas.

Este músculo contrai-se de uma forma contínua, rápida e forte e actua para bombear o sangue do coração.

Não o podemos controlar de modo consciente, a sua contracção, é portanto, involuntária.

MÚSCULO ESQUELÉTICO 

Os músculos esqueléticos também são chamados músculos voluntários, porque podemos conscientemente contrai-los ou relaxá-los.

Formam os músculos grandes e fixam-se ao esqueleto tornando possíveis os movimentos do corpo.

As suas fibras são cilíndricas, grandes, longas, estriadas e com múltiplos núcleos periféricos.

O corpo humano tem mais de 600 destes músculos, cada um com o seu nome próprio.

Constituem cerca de 40% do peso do corpo e produzem muito calor.

MÚSCULO LISO 

O músculo liso também é conhecido por músculo involuntário, porque não podemos contraí-lo conscientemente.

Localizam-se nas paredes das vísceras ocas e vasos sanguíneos, íris e corpo ciliar do olho.

As suas fibras são fusiformes pequenas, isoladas ou aglomeradas, sem estrias, com um núcleo único central.

Este músculo tem uma contração fraca e lenta e a sua atividade principal é impulsionar substâncias, ex. faz progredir os alimentos ao longo do sistema digestivo através de movimentos peristálticos. FORMA, CARACTERÍSTICAS E DENOMINAÇÃO DOS MÚSCULOS ESQUELÉTICOS

Músculos planos – possuem fibras paralelas com uma aponeurose (lâminas planas formadas por tendões que fixam o músculo ao esqueleto), ex. oblíquo externo.

Músculos peniformes – são semelhantes a penas e podem se denominar, também, por semipeniforme ou unipeniforme (ex. extensor longo dos dedos); e por multipeniforme (ex. deltoide).

Músculos fusiformes – têm formato de fuso com um ventre redondo e espesso e extremidades afiladas, ex. bíceps braquial.
Músculos quadrados – têm quatro lados iguais, ex. quadrado pronador.

CONTRAÇÃO MUSCULAR

Os músculos contraem-se de duas maneiras:

- Contração Isotônica - o músculo muda de comprimento em relação à produção de movimento e torna-se menor.

- Contração Isométrica – o comprimento do músculo permanece o mesmo – não há movimento, mas há aumento da força muscular.

Ex.: usamos uma contração isotônica quando pegamos num livro e uma isométrica quando o mantemos levantado. 

4 comentários: