domingo, 27 de maio de 2012

A Filosofia dos Rockeiros

Filosofando Rockeiramente...

Ninguém trabalha pra não ganhar dinheiro, pra não Ter o reconhecimento do seu trabalho! Claro que ser comercial não é sinônimo de ser de baixa qualidade. No momento que um CD vai para as lojas ele se torna comercial. E Rock também é isso: ganhar dinheiro. Basta não deixar que isso se torne uma obsessão. Mas a verdade é que o fato de se auto declarar roqueiro ajuda muito na vida de uma Avril Lavigne da vida. Ela grava uma musiquinha melodiosa totalmente pop-podre e se diz rockeira. Pronto, tá aí um motivo pras patricinhas de plantão, que já cansaram do estilo mulher fatal da Britney Spears e agora querem mudar, se declararem rockeiras. Vem a coisa com uma gravata, ou seja, fora do padrão pop da época, que já é rotulada de rockeira. Que fácil! O mundo se curva ao Rock, essa é a verdade mesmo. Como se o fato de ser rockeiro seja profissão. Uau! A única profissão dos integrantes do KISS é a de músicos. O fato de serem rockeiros se deve ao fato deles gostarem e tocarem Rock. Mas antes de ser Rock é música, e de boa qualidade. E mesmo que aquela droga da Avril Lavigne seja péssima, ela faz música. Música ruim, mas música. É através dessas coisas horrorosas que definimos a qualidade e lembramos o que é realmente Rock. Eu sinceramente agradeço a Britney Spears. Ela me faz sempre voltar à realidade ao ouvir sua péssima música, e me lembrar de que rock 'n' roll é cultura, é religião. Ozzy perdoe aquele que não voltam da viagem. Ouvir Britney é como tomar uma dose de LSD. Você corre sempre o risco de não voltar à realidade, e parar naquele mundo todo colorido onde tudo que você ouve parece um zumbido.
Nada contra a Avril Lavigne, mas ela se diz uma rockeira que não é. No máximo ela faz Pop/Rock, nada de Rock, como dizem.
Os verdadeiros rockeiros são aqueles que amam Rock, que vivem por ele; que se vestem de preto e fazem maquiagens pretas e defendem o que amam. São os que não desistem pelo simples fato de que algumas pessoas são preconceituosas. Eles não têm medo de serem ‘mal falados’, eles não se escondem. Eles são do jeito que eram para ser. E como toda pessoa, pode gostar e não gostar de algo; podem ‘falar mal’ ou não alguma coisa. O que realmente importa para eles é o que eles são e por isso não curtem quando alguém diz que é rockeiro, quando não é, pois o Rock é preto, e não esse monte de cores, pior do que Restart.

Fonte:
[Modifiquei palavras e acrescentei algumas, fora o fato de ter corrigido a ortografia de algumas delas]

Nenhum comentário:

Postar um comentário